Eu vou pro ENED com os dissidentes…

ENED/BA - DIREITO UFRJ

 

Após alguns anos distante do ENED, a FND volta a fazer parte desse encontro e monta a sua delegação.
VEM PRO ENED com a MAIOR DO BRASIL!

https://www.facebook.com/events/295800777423520/

 

Aprovada mudança de nomes das salas da Faculdade Nacional de Direito – UFRJ

MUDANÇA DOS NOMES DAS SALAS DA FACULDADE DE DIREITO DA UFRJ - CACO

Nós, da Diretoria de Mulheres do CACO, temos o prazer e a emoção de informar que o requerimento feito por nós do centro acadêmico para mudança do nome de algumas das salas da nossa universidade foi APROVADO COM ACLAMAÇÃO na reunião de hoje da congregação. Essa luta não foi só nossa, e por isso agradecemos a todas as mulheres que nos ajudaram, que pesquisaram conosco os nomes das salas, que se mobilizaram e estiveram lá hoje, sejam elas alunas, professoras, técnicas ou terceirizadas, em um dia que com certeza será lembrado.
Hoje nós não só fizemos história. Hoje nós RESGATAMOS a nossa história. Uma história de luta, de sangue, de trabalho e esforço que era, e ainda é, esquecida e apagada entre os muros da nossa universidade. Hoje, em frente a uma parede coberta de retratos de homens brancos, patronos de nossas salas, nós nos fizemos ouvidas.
Pois o direito hoje tem muitos dos “antigos preconceitos” dos quais nos falava Myrthes Gomes de Campos, primeira mulher advogada do Brasil, pois hoje nosso curso ainda é um retrato de nossa sociedade: patriarcal, racista e elitista. Hoje nós somos mais de 50% nas salas de aula de direito, somos cada vez mais professoras. Mas quantas de nós são lidas nos livros de doutrina? Quantas de nós estão no STF e nos tribunais superiores? Quantas de nós são chefes nos escritórios de advocacia?
Hoje nós escolhemos três revolucionárias, resistentes, inspirações para o direito e para a luta para serem nossas patronas.
Maria Augusta Carneiro, Laudelina Campos de Melo e Myrthes Gomes de Campos, VOCÊS NÃO FORAM ESQUECIDAS!
Que a nossa luta tenha a força da Guta Carneiro, ex-aluna da FND, ex-diretora do CACO (a primeira diretora mulher), militante do PCB e do MR-8, que foi presa e torturada na ditadura civil-militar brasileira, única mulher entre os 12 presos políticos liberados na ocasião do sequestro do embaixador norte-americano Charles Elbrick. Hoje, Guta Carneiro nomeará a sala antes chamada de Hélio Tornaghi, jurista ligado à ditadura, acusado de colaborar com ela.
Que nossa luta tenha o impacto e a importância da Laudelina Campos de Melo, mulher negra que deixou os estudos aos 12 anos para trabalhar como empregada doméstica, criando a primeira associação de empregadas domésticas do país, denunciando o racismo dos anúncios de trabalho, que preferiam empregadas brancas, lutando para a efetivação dos direitos trabalhistas da categoria, sendo essencial para a sua atual inserção na CLT. Apesar de nunca ter pisado na FND, Laudelina fez mais pelo direito que muitos dos antigos patronos de nossas salas, e é um lembrete da força da nossa luta e organização. Laudelina hoje será o nome da sala anteriormente chamada Afrânio Peixoto, jurista defensor da eugenia, e da tese do embranquecimento racial.
Que nossa luta tenha a lucidez de Myrthes Gomes de Campos, primeira mulher a exercer advocacia e a ingressar na OAB, apenas 09 anos depois de formada na FND, em função da resistência dos homens em aceitarem mulheres na profissão. Depois tornando-se delegada, Myrthes abriu as portas para muitas de nós que depois dela entramos na advocacia, nos tribunais, nas faculdade de Direito. E que com elas resistimos.
Hoje mudamos três nomes de salas da nossa universidade. É um passo simbólico e muito pequeno ainda, mas é um passo da nossa resistência. Em uma universidade em que ainda somos assediadas no campus e nas festas, oprimidas em salas de aula, em que ainda temos medo na rua todos os dias para chegar nela, e em que as trabalhadoras terceirizadas que garantem que consigamos estudar no seu espaço ainda tem seus direitos desrespeitados, mudar três nomes ainda é pouco para o que queremos. Para o que ainda precisamos mudar. Mas foi dado o primeiro passo, hoje nós mostramos que nós fazemos a nossa história. Que ninguém irá contá-la por nós.
NÃO SEREMOS ESQUECIDAS!
GUTA CARNEIRO, LAUDELINA CAMPOS, MYRTHES GOMES,
PRESENTES!

Veja a notícia no Facebook: https://goo.gl/GtfYID

2º Balanço bimestral do CACO – 2016

O Centro Acadêmico Cândido de Oliveira, em atendimento ao princípio da transparência, tem a satisfação de disponibilizar ao alunado e demais interessados o SEGUNDO Balanço Bimestral de finanças do CACO em 2016, contabilizando as contas referentes ao período de março e abril.

2º Balanço Bimestral do CACO FND UFRJ

 

Semana de comemoração dos 100 anos do CACO + Órfãos do Manel.

[[ Link do evento no Facebook: https://goo.gl/JEdvs3  ]]

CAPA CENTENÁRIO CACO

 

Em 1916, enquanto o mundo vivia sua primeira Guerra, 13 estudantes se uniam para criar o Grêmio Jurídico e Literário da então Faculdade Livre de Direito do Rio de Janeiro.

Alguns anos depois, o Grêmio viria a ser intitulado Centro Acadêmico Cândido de Oliveira: o meu, o seu, o nosso CACO.

Em 100 anos a humanidade viu o mundo girar, parar e evoluir.

Em 100 anos a vida ganhou mais tempo de vida, o ser humano ganhou longevidade com o avanço da Medicina e da tecnologia.

Em 100 anos o ser humano foi à lua, o ser humano viveu mais uma guerra, o ser humano viu reinos crescerem e ruírem, o país retrocedeu, avançou e se repetiu.

Em 1916 a luta para viver e resistir era árdua e necessária.

Em 2016 a luta para viver e resistir permanece árdua e necessária.

Em 2016 o Centro Acadêmico Cândido de Oliveira, da Faculdade Nacional de Direito, celebra a luta e a vida em seu centenário.

Parte de muitas lutas e avanços em sua história, o CACO chega ao seu 100° aniversário com o anseio de ser protogonista nas próximas mudanças e avanços do país.

Por isso, o CACO te convida para celebrar a história e o futuro nesse seu centenário.

Uma semana com exposição, debate, convidados ilustres, um documentário com depoimentos de ex-diretores históricos, bolo (sim!) e, como não podia faltar, um ÓRFÃOS como você nunca viu:

• SEMANA DO CENTENÁRIO DO CACO •

× Segunda-feira | 30/05/16 ×

17h – Abertura da exposição CACO – 100 Anos de História, com fotos, documentos de todas as épocas do CACO, recortes de jornais e objetos importantes da resistência durante o período militar.

Convidados:

Ivan Proença – Ex-capitão da guarda presidencial responsável por impedir o massacre dos estudantes na FND durante o dia do Golpe, em 1º de abril de 64.

Victória Grabois – Uma das estudantes que se refugiava no CACO no dia do Golpe Militar salva pelo capitão Ivan Proença, hoje presidente do grupo Tortura Nunca Mais.

× Terça-feira | 31/05/16 ×

17h – Debate: O papel do movimento estudantil na educação brasileira.

Convidados:

Prof.ª Mariana Trotta
Prof.ª Sayonara Grillo
Representantes das escolas ocupadas no RJ.
Convidados a confirmar.

× Quarta-feira | 01/06/16 ×

18h – Devolução simbólica dos mandatos das diretorias do CACO cassadas pela ditadura em 64 e 65.

Mais informações: https://www.facebook.com/events/296835077314790/.

× Quinta-feira | 02/06/16 ×

17h30 – Exibição do documentário “CACO – 100 Anos de Resistência”, com depoimentos de ex-diretores do Centro Acadêmico, desde a década de 40 até hoje.

× Sexta-feira | 03/06/16 ×

16h30 – Reexibição do documentário

19h – Órfãos dos 100 anos, com a presença inédita do bloco Dinossauros Nacionais e outras surpresas!

Concederemos 3h complementares para quem comparecer a cada dia de evento (de segunda à quinta-feira) e 15h para quem comparecer a todos os dias.

Vamos resistir, lutar e celebrar os 100 anos de existência do CACO e construir mais 100 anos de luta e de mudanças!

Você fez e faz parte de toda a história gloriosa do CACO.

CACO 100 ANOS – GESTÃO DIREITO DE RESISTÊNCIA

III Jornada Universitária em Defesa da Reforma Agrária

3º JornadaUniversitária

 

 

Este ano, a III Jornada Universitária em Defesa da Reforma Agrária (JURA) será em memória do Massacre de Eldorado de Carajás, que completa 20 anos de violência e impunidade contra os trabalhadores rurais sem terras, que lutavam pela efetivação de seus direitos.
Refletindo a relação desses sujeitos de direito, com o Poder Judiciário e as leis que os criminalizam; o Núcleo de Assessoria Jurídica Universitária Popular (NAJUP) Luiza Mahin, o grupo de pesquisa “Sistema de Justiça e a Reforma Agrária no Rio de Janeiro”, o Centro de Advocacia Popular Mariana Criola e o Centro Acadêmico Cândido de Oliveira convidam todos a participar da JURA na Faculdade Nacional de Direito, que contará com mesas de debates, intervenções em memória do massacre e exposição fotográfica.

PROGRAMAÇÃO:

– 27 de abril às 16h40
Debate: “20 anos do Massacre de Eldorado de Carajás: da criminalização dos movimentos à lei antiterrorismo.”
Palestrantes: Fernanda Vieira (UFJF e Assessoria Mariana Criola), Ulisses (MST/PA) e Adriano Pilatti (PUC-Rio).

– 04 de maio às 16h30
Debate: “Reforma Agrária e Poder Judiciário”
Palestrantes: Paulo Alentejano (FFP/UERJ), Sergio Brito (AGU) e Marcelo Souza (MST/RJ)

As atividades ocorrerão no Auditório Valadão, que se localiza no 3° andar da FND. Serão emitidos certificados concedendo horas complementares.

Link do evento: https://www.facebook.com/events/1777173965850424/

ATO-SARAU pela LIBERDADE de Rafael Braga

13061935_1796409403920572_5066999993650694672_n

 

[Continuação da Audiência de Instrução]
Desta vez faremos um ato-sarau com microfone aberto para que quem cole, possa mandar sua msg seja através de poesia, rap, funk, fala. Também teremos uma 2ª Exposição de Artes/Charges sobre o caso do Rafael. A primeira ocorreu no Sarau de 2 anos da sua prisão.Amigos e amigas,convocamos a todas pessoas, coletivos, movimentos sociais e organizações para que nos ajudem a mobilizar para um ato-sarau pela Liberdade do Rafael Braga no dia 11 de maio, em frente ao Tribunal de Justiça, Centro do Rio.

Neste dia, ocorrerá de tarde (por volta de 14:30) a continuação da Audiência de Instrução, onde o juiz ouvirá o resto das testemunhas da segunda prisão do Rafael. Depois de progredir para o regime aberto, Rafael foi preso acusado por tráfico enquanto ia na padaria pela manhã. Policiais o viram com tornozeleira e o abordaram dizendo que ele tinha envolvimento com o tráfico.Os policiais o agrediram e até o ameaçaram de violênia sexual caso ele não assumisse uma determinada quantidade de drogas e morteiro que os PMs forjaram. Para se interar mais:

https://www.facebook.com/liberdaderafaelbragavieira/photos/pb.1469106926650823.-2207520000.1459391915./1766017343626445/?type=3&theater

Vale aqui falarmos de um dos absurdos que permeiam nosso judiciário, a Súmula 70, que diz:

“O fato de restringir-se a prova oral a depoimentos de autoridades policiais e seus agentes não desautoriza a condenação.”

Ou seja, a palavra de um PM é soberana. Se ele disse que o Rafael estava com as drogas e só existe isso de prova, o Rafael pode ser condenado somente baseado na palavra do PM. Como bem sabemos a quem serve a polícia, precisamos de toda mobilização neste dia.

Sabemos da impertinência do horário, mas pedimos que nos ajudem a mobilizar o máximo possível para o dia 11 de maio.

#LibertemRafaelBraga

Pela Liberdade de Rafael Braga

Semana de Ambientação Acadêmica – SAMBA

CALOURADA, SEJAM BEM VINDOS À NACIONAL!!! Depois da recepção que vocês receberam no Trote, no órfãos, agora que vocês já estão há longas quase três semanas na FND, chega a calourada do CACO, uma semana pensada para também acolher vocês, tirar suas dúvidas, apresentar a universidade. A SAMBA (Semana da Ambientação Acadêmica) vai ocorrer em três dias, de acordo com a programação que segue abaixo. Esperamos vocês ♥ ♥

PROGRAMAÇÃO DA SAMBA

Segunda- Feira (18/04)
09:00 – Encontro na Sala do CACO para conhecermos as instalações e espaços da FND, explicarmos onde e para o que serve cada setor, vamos mostrar também os arredores da Faculdade, os bares e restaurantes. Vamos também ao IFCS (Instituto de Filosofia e Ciêncas Sociais), outro campus da UFRJ do lado do nosso e, se conseguirmos, também à Escola de Música da UFRJ. Retornamos por volta de 12:00.
16:30 – Reunião Aberta da Diretoria de Negros e Negras do CACO

Terça- Feira (19/04)
09:00 – Encontro na sala do CACO para irmos conhecer uma escola ocupada pelos estudantes secundaristas – já são 45 escolas ocupadas no Rio! O CACO fez uma campanha de doação de alimentos e também de livros escolares, pretendemos levar estas doações terça e também conversar com os estudantes da escola. Retornamos por volta de 12:00.
17:30 – Reunião Aberta da Diretoria LGBT do CACO

Quarta-feira
09:00 – Encontro na sala do CACO para fazermos uma visita guiada ao Fundão, onde vamos apresentar os principais locais, como bandeijão, CLAC (curso de línguas da UFRJ), alojamento, reitoria, entre outras instalações/espaços. Faremos, também, uma roda de conversa com membros da Diretoria de Assistência Estudantil do CACO e moradores do Alojamento da UFRJ.
16:30 – Reunião Aberta da Diretoria de Mulheres do CACO

Assembleia Geral das(os) Estudantes da FND

Copy of Simpósio

Vivemos um momento ímpar no nosso país, a crise econômica que tem culminado em diversos ataques aos direitos da classe trabalhadora e da juventude, demissões em massa, cortes de verbas nas universidades, o estado do Rio de Janeiro parcelando salário de seus servidores, o que não falta nesse momento são problemas. Em meio a isso tudo, vemos também no cenário nacional uma intensa crise política, pós junho de 2013, quando a juventude tomou as ruas contra o aumento das passagens e por mais direitos, assistimos também crescer um sentimento de contestação a representatividade do nosso sistema político.

O tema que mais está em voga hoje é a questão do impeachment da presidenta Dilma, toda essa discussão tem gerado uma grande polarização nas ruas e no legislativo. Em breve, será votado no congresso o processo de impeachment, e o CACO, entidade representativa das alunas e alunos da Faculdade Nacional de Direito da UFRJ, convida a todas e todos a construir uma Assembleia Geral dos Estudantes para discutirmos a atual conjuntura política nacional e pensarmos em nossas ações frente a essas tantas crises. A assembleia ocorrerá na terça-feira, dia 12 de abril, às 16:30, no Salão Nobre da Faculdade Nacional de Direito. A presença de todas e todos é de suma importância para amadurecermos nossa posição e nossas ações frente a tantos problemas que nós e a sociedade brasileira temos enfrentado nos últimos tempos.

Link do evento no Facebook:

https://www.facebook.com/events/1056846997736150/

Entrevista seleção de bolsistas

O Projeto de Extensão Educação, Questões de Gênero, Homofobia e Direito à Cidadania fará seleção de bolsistas, para desenvolver atividades de extensão de gênero e diversidade sexual, junto ao Núcleo de Prática Jurídica.  Os alunos de graduação interessados, a partir do terceiro período, devem comparecer munidos de currículo, na terça, dia 12/04, às 10h, no NPJ, para entrevista.

 

XXXIII Semana Jurídica do CACO

O Centro Acadêmico Cândido de Oliveira tem o prazer de convidar todas e todos para a XXXIII Semana Jurídica do CACO.

A Semana Jurídica é um evento tradicional da FND e visa trazer diversos temas do mundo jurídico com o intuito de fomentar debates importantes na nossa academia.

O evento começará nesta segunda-feira!

Confira a programação completa:
https://www.facebook.com/events/472410402883593/