PARA QUE NÃO SE ESQUEÇA, PARA QUE NUNCA MAIS ACONTEÇA!

No dia 1º de Abril de 2015 o CACO descomemora os 51 anos do golpe civil-militar de 1964. A ditadura militar foi retrato de autoritarismo impedindo a organização do movimento estudantil, perseguindo as/os que lutam, implementando um projeto precarizante e antidemocrático nas universidades.

Em meio a um cenário político atual em que parte da população vai às ruas exigindo uma intervenção militar e o impeachment, o CACO não pode se calar. Não toleraremos qualquer recuo na democracia que conquistamos a duras penas pelo povo brasileiro. Golpistas não passarão!

A ditadura foi militar, mas também civil privilegiando diversos grupos econômicos, muitos dos quais ligados a interesses externos ao nacional. Não coincidentemente, no ano em que se descomemora os 51 anos do golpe, a Rede Globo completa seus 50 anos. Acreditamos que os privilégios construídos durante a ditadura para determinados grupos econômicos, em especial os da mídia, devem ser revistos por meio do combate ao monopólio da comunicação e na luta pela democratização dos meios de comunicação.

Importante ressaltar que o câncer da ditadura deixou legados para nosso país sobre os quais a juventude brasileira deve se debruçar. A institucionalização dos autos de resistência, o fortalecimento da “guerra às drogas” e a militarização das polícias são heranças do regime civil-militar que hoje são grandes responsáveis de uma política de segurança que acaba por excluir e exterminar setores da juventude, em especial as/os negras/os e as/os pobres. Dessa forma, cabe ao movimento social, para além de não se esquecer para não se repetir, lutar contra as heranças da ditadura militar para que consolidemos a transição democrática em nosso país.

O CACO seguirá em defesa da democracia, da soberania nacional e no combate às ditaduras.

CACO – Gestão 2015 :: Pelo Direito Sempre

dita

You can leave a response, or trackback from your own site.

Leave a Reply