História do CACO

O Centro Acadêmico Cândido de Oliveira, o CACO, foi fundado em assembléia realizada em 29 de maio de 1916, como Grêmio Jurídico e Litterário, na antiga Faculdade Livre de Direito do Rio de Janeiro, então sediada na praça da República, nº 54. Dos 13 fundadores, oito votam a proposta de se ter como patrono o conselheiro Cândido Luiz Maria de Oliveira, professor catedrático, diretor da Faculdade Livre de Direito do Rio de Janeiro, político liberal durante o império e autor de diversas obras jurídicas.

Possuindo o título de presidente honorário do Grêmio Jurídico Litterário ao qual deu nome, Cândido de Oliveira viu, sob sua presidência, a realização da sessão inaugural do grêmio em 15 de julho de 1916. Na década de 1920, o grêmio passa a ter a sua designação alterada para Centro Acadêmico Cândido de Oliveira (CACO), órgão representativo dos estudantes. A função acabou sendo exercida pelo Diretório Acadêmico da Faculdade de Direito da Universidade do Rio de Janeiro nos termos do Decreto no. 19.851 de 11 de abril de 1931. penas em 43 se deu a junção do Centro Acadêmico e do Diretório, cabendo, então, a este órgão todas as funções que realiza atualmente. Atribuições como a de representar os estudantes, promover cultura e apresentar posicionamento político condizente aos interesses estudantis. Nascia um marco do movimento estudantil nacional que, ainda hoje mantém a sua força e seus ideais.

Contribuições Importantes do CACO para a História

Ainda em 43, respeitando e seguindo seus princípios políticos, o CACO exerceu importante papel no incentivo ao ingresso do Brasil na 2ª Guerra Mundial. Em 1945 luta pela redemocratização do Brasil; em 56 foi de suma importância para a criação do campus universitário da então Universidade do Brasil.

Em 1961, brigou pela legalização do Governo João Goulart. A Faculdade foi cercada por forças militares, na noite de 1º de Abril de 64, por ter apresentado resistência ao Golpe que depôs João Goulart. A FND foi poupada de um incêndio apenas pela intervenção do então Capitão dos “Dragões da Independência”, o Sr. Ivan Cavalcanti Proença, expulso, preso e perseguido durante todo o período ditatorial brasileiro que se instaurara.

 

historico1 historico2

A diretoria do CACO foi arbitrariamente destituída, detida e processada. O Centro Acadêmico foi, por fim, fechado em 1969 pelo Diretor da Faculdade. Concomitantemente foram expulsos alguns militantes estudantis e o então presidente do CACO, o Sr. Wladimir Palmeira. Centro de resistência, o CACO e seus dirigentes foram perseguidos pela ditadura. Em 69, o ápice do endurecimento da ditaduranão deixa o CACO passar incólume: é fechado definitivamente de 1969 a 1978.

historico5

historico6

Em 1978, o Conselho dos Representantes de Turma realiza eleição para o Centro Acadêmico, reabrindo legalmente este órgão que há tantos anos vem se dedicando à luta pela justiça e pela democracia.

historico8

historico9jpeghistorico10

Quer saber mais sobre o CACO?
Acesse abaixo o link para o livro histórico do Centro Acadêmico.

CACO – 90 anos de História

 

Não é possível comentar nesta área.